5 comentários em “Os Olhos dos Pobres

  1. Baudelaire, gênio ímpar, realizou a intrincada introspecção de ciceronear o leitor por mundos, não raro, antagônicos, mas, sem dúvida, com intersecção. Essa tônica no decurso do porvir, bonança e privação, explendor e escassez, opulência e mesquinharia, salta aos olhos ao longo desse percuciente e rutilante poema. Penso que quem busca conhecer os escaninhos tortuosos e medonhos das ações e intenções humanas, na esteira da história, tem na verse desenfreada de Baudelaire um manancial exuberante e altamente surpreendente.

  2. Que belo conto! Baudelaire nos enternece e nos faz perceber a sôfrega questão da exclusão dos pobres aos prazeres experimentados pela elite, ao mesmo tempo que se mostra “envergonhado” por conviver com pessoas que prezam tanta mesquinharia!

    • Olá, Diablo!
      Quando migrei do layout claro para este escuro, alguns textos continuaram como estavam: pretos. Corrigi a maioria, mas são mais de 300. Alguns acabaram ficando sem que eu percebesse. Mas já corrigi. Agora está branquinho e fácil de ler!
      Obrigado pelo aviso!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s