2 comentários em “A Obra de Arte

  1. Descobri Anton Tchekov ( naquela época se grafava assim) numa velha edição de seus contos, publicado pela Livraria do Globo de Porto Alegre, com tradução… acho que do Mário Quintana. Foi amor à primeira vista, que subsiste até hoje. Parabéns ao Contos do Covil!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s