9 comentários em “A Mulher do Famacêutico

  1. Sabe imensamente bem numa noite sem sono mas calma, cheia de paz e bem estar interior, encontrar assim de mão beijada este belissimo conto de Tchekov…Bem haja !…

  2. Repare bem, Luiz Yoda, um bom conto nunca termina. Eu, por exemplo, quando as portas da farmácia abrirem-se, darei um pulo lá, pedirei pastilhas, e espero ser atendido pela mulher do farmacêutico, e sorrirei para ela para amainar sua dor, seu tédio.

  3. Um belíssimo e pertubador conto. Tchekov narra, pinta o feminino esmagado pelo tédio e pelo inferno da repetição. A farmaceutica se vê envolta por um ambiente de desolação e sufocamento, ignorada por seu marido que personifica o desejo selvagem pelo lucro, inimigo de todo sentimento humanista.

  4. Ofereça-me os copeques que foram atirados na poeira, com eles a dor da solidao se abrandarà na m’alma. Todos nòs necessitamos desta iguaria, ela nao pode permanecer na poeira!.

  5. Extraordinario conto. entretanto, Chekov ‘e bastante explicito no final. deveria ser mais útil, apenas escrevendo que um gota lagrima escorreu pela face da mulher, deixando para o leitor a conclusão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s